• quarta-feira, 20 de junho de 2018
  • 10:32 Icone do tempo--ºC / --ºC

cidade

13/3/2018 às 18h34

Prefeito da cidade vai a Brasília tratar sobre a UPA com o ministro da Saúde

O prédio da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) foi entregue ao município no final de abril de 2016, porém até hoje se encontra fechado por falta de recursos; Juliano Bertolini visa transformar o objeto do convênio

Prédio da UPA localizado no bairro São Cristóvão aguarda um destino   (Foto: Lucas Mello/JR) Prédio da UPA localizado no bairro São Cristóvão aguarda um destino (Foto: Lucas Mello/JR)

Na quinta-feira 15, em Brasília, o prefeito de Dracena, Juliano Brito Bertolini, se reunirá com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, para tratar sobre a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), localizada no bairro São Cristóvão. Bertolini ressaltou que estará acompanhado o deputado federal Evandro Gussi (PV-SP).

O chefe do executivo municipal explicou que irá propor ao ministro da Saúde transformar o objeto do convênio da UPA no município, a fim de que o prédio seja utilizado na área da saúde como espaço para atendimento a população, já que não será possível a abertura da UPA por falta de recursos.

Em matéria já publicada pelo Regional no mês de fevereiro o prefeito informou que: “A situação em Dracena é semelhante à de muitos outros municípios brasileiros, que contam com unidades prontas, mas não funcionam justamente por falta de dinheiro. Por exemplo, somente para a compra de equipamentos e mobiliários da UPA local, o orçamento previsto é de aproximadamente R$ 1,5 milhão”, declarou o prefeito.

PROBLEMA - A UPA é um programa do Ministério da Saúde e em todo o País existem unidades que estão prontas, mas não funcionam por falta de recursos. Em Dracena, a obra teve início em dezembro de 2013, com a conclusão prevista para março de 2015, mas o prazo foi adiado e foi entregue no final de abril de 2016.

Até que haja uma solução, o prédio começa a apresentar problemas na estrutura, já possui trincos nas paredes E o mato cresce à volta.

 

Comentários



  • Regras para comentários

    Não serão aceitas as seguintes mensagens:

    Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;

    Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;

    Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;

    De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;

    Anônimas ou assinadas com e-mail falso;

    O Portal Regional:

    Não se responsabiliza pelos comentários dos internautas;

    Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;

    Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;

    Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.

Leia também