• sábado, 16 de dezembro de 2017
  • 01:21 Icone do tempo--ºC / --ºC

Cotidiano

18/6/2017 às 02h25

CASAs Irapuru I e II se apresentam no Nosso Lar, em Adamantina

A peça conta a história de um adolescente que passa pelas influências da sedução, do ódio, dentre outras

Os jovens cantaram músicas regionais de compositores como Luiz Gonzaga e Patativa do Assaré (Foto: Fundação CASA) Os jovens cantaram músicas regionais de compositores como Luiz Gonzaga e Patativa do Assaré (Foto: Fundação CASA)

Adolescentes que cumprem medida socioeducativa de internação nos CASAs Irapuru I e II, em Irapuru, apresentaram na quarta-feira (14) números culturais para os 144 pacientes da Clínica de Repouso Nosso Lar, hospital psiquiátrico instalado em Adamantina, que atende pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

No roteiro de exibições, os jovens cantam músicas regionais de compositores como Luiz Gonzaga e Patativa do Assaré; dançam capoeira e dança de rua; e encenam a peça “Deus cuida de mim”, montagem sobre livre-arbítrio ao som de canções gospel que os adolescentes do CASA Irapuru I têm mostrado na região de Dracena desde a Páscoa.

A peça conta a história de um adolescente que passa pelas influências da sedução, do ódio, dentre outras. Já enfraquecido para aguentar as tentações, sucumbe quando a falta de fé lhe é apresentada e senta-se na cadeira das tentações. O bem luta para retirá-lo daquela condição e a batalha termina quando o jovem escolhe se libertar e renasce.

“Será um momento de socialização e integração com a sociedade, o que é um estímulo no cumprimento da media socioeducativa”, explica a diretora do CASA Irapuru I, Mariane Taroco. “Com base nos trabalhos realizados no último semestre nas oficinas de arte e cultura, pretendemos levar um momento de descontração para os pacientes.”

O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) prevê que o adolescente autor de ato infracional possui direito à convivência comunitária mesmo no período da internação.

Comentários



  • Regras para comentários

    Não serão aceitas as seguintes mensagens:

    Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;

    Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;

    Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;

    De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;

    Anônimas ou assinadas com e-mail falso;

    O Portal Regional:

    Não se responsabiliza pelos comentários dos internautas;

    Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;

    Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;

    Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.

Leia também