• terça-feira, 27 de junho de 2017
  • 16:03 Icone do tempo--ºC / --ºC

Educação

25/2/2015 às 03h25

Pesquisa mostra que 85% dos pais ajudam os filhos na lição de casa

Uma pesquisa feita com pais e responsáveis da rede estadual de ensino paulista revela que 85% deles ajudam os filhos na hora da lição de casa. O percentual é quase completo quando os estudantes estão matriculados nos primeiros anos do Ensino Fundamental. Entre os alunos do 2º ano, mais de 92% dizem participar da vida escolar. O levantamento, realizado também com estudantes do 3º, 5º, 7º e 9º ano e da 3ª série do Ensino Médio, identificou ainda que, à medida em que os alunos avançam, a participação dos pais diminui.

Os dados foram obtidos por meio da aplicação de 1,2 milhão de questionários. Os resultados tabulados no ano passado foram divulgados agora.  Sobre os jovens do Ensino Médio, 71,2% dos pais disseram contribuir, ao menos uma vez por semana, com o dever de casa. Já no 3º, 5º, 7º, 9º anos do Ensino Fundamental, as parcelas de participação somam 92%, 91%, 86% e 80% respectivamente.

Segundo os especialistas da Secretaria da Educação, todos os pais podem participar das horas de estudos dos filhos, ainda que não saibam ou não lembrem o conteúdo. Para ajudar nessa tarefa,  a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo elaborou um guia com sete dicas para aproximar responsáveis e melhorar o aprendizado em todos os ciclos (veja mais abaixo).

“A participação dos pais na vida escolar de crianças e jovens é fundamental para despertar nos filhos o prazer pelo estudo e os benefícios de uma boa formação. Acompanhar a lição de casa, checar o boletim e comparecer às reuniões são algumas ações que devem ser seguidas pelas famílias, independentemente da idade dos estudantes”, explica Ghisleine Trigo, da Coordenadoria Geral da Educação Básica da Secretaria.

A Secretaria disponibiliza todo bimestre as versões online e impressa do boletim escolar, acessível pelo www.educacao.sp.gov.br. Além disso, toda as 5 mil escolas são orientadas a realizar reuniões de pais e mestres. A participação é fundamental para o acompanhamento da vida escolar das crianças e adolescentes. 

Veja sete importantes dicas: Incentive a fazer a lição de casa: os deveres escolares servem para fixar o conteúdo aprendido em sala de aula. Por isso, explique ao estudante que não é uma punição, mas uma das etapas do aprendizado.

Respeito o espaço: na hora da lição em casa, é preciso reservar um lugar adequado com mesa e cadeira e sem muito barulho. Tente não interromper o momento com perguntas ou pendências externas.

Certifique-se seu filho entendeu o que deve ser feito: o aluno por apresentar dificuldades em uma ou outra disciplina. Veja, porém, se o problema não é interpretação do enunciado.

Acervo em casa: ao longo da vida escolar de seu filho, organize uma biblioteca com dicionários, livros didáticos de anos anteriores e publicações diversas (como revistas e jornais). Esse material deve ser consultado sem restrições.

Incentive-o a rever a lição: caso encontre coisas incorretas e perceba que ele tem condição de localizar o erro, estimule-o comentando. No caso de textos e redações, explique a importância de uma segunda leitura mais crítica.

Pesquisa não é cópia: com ajuda da tecnologia, incentive o estudante a procurar verbetes ou temas na internet. Mas deixe claro que os resultados devem servir como referência e não ser apenas uma reprodução.

Elogie os acertos e não aponte os erros: se seu filho acertou todos os exercícios da lição passada, dê os parabéns. Se os erros foram muitos, evite brigas ou castigos. Procure o professor para tirar as dúvidas e, se necessário, rever o conteúdo.

 

ASSESSORIA DE IMPRENSA / Secretaria da Educação do Estado de São Paulo                

Comentários



  • Regras para comentários

    Não serão aceitas as seguintes mensagens:

    Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;

    Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;

    Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;

    De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;

    Anônimas ou assinadas com e-mail falso;

    O Portal Regional:

    Não se responsabiliza pelos comentários dos internautas;

    Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;

    Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;

    Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.

Leia também